O Dia da Mãe

As comemorações do Dia da Mãe podem ser remetidas às mais antigas festividades realizadas na Grécia antiga, mais precisamente aquando da Festa da Primavera, onde se honrava Rhea – a Mãe dos Deuses. Na mitologia grega, Rhea era a irmã e esposa de Cronus e a mãe de Demeter, de Hades, de Hera, de Hestia, de Poseidon, e de Zeus.
Cronus, receoso do poder futuro destas crianças e com o desejo de fixar o seu domínio, comeu as suas próprias crianças… no entanto Rhea conseguiu salvar um filho, Zeus, escondendo-o na caverna de Dictean em Crete e deu a Cronus uma pedra envolvida na roupa da criança, que este engoliu. Com isto, Rhea fez com que Cronus acreditasse que todas as suas crianças estariam mortas. Quando Zeus alcançou a maturidade da sua idade e a força dos seus poderes, defrontou o seu pai e vingou a morte dos seus irmãos. Rhea, por ser a mãe de todos os deuses do Olimpo, é conhecida como Mãe dos Deuses e, geralmente, associada a leões ou a uma carroça de duas rodas puxada por leões.

Também em Roma, o dia da Mãe era celebrado em honra de Cybele, a mãe dos deuses romanos, mesmo 250 anos antes do nascimento de Cristo.

A Inglaterra popularizou a Mãe com o chamado “Domingo da Mãe”, no século XVII, nos dias que antecediam o Domingo de Páscoa, homenageando assim todas as mães de Inglaterra. Nesse período, os servos que trabalhavam longe de casa e que viviam com os patrões, tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe. O Cristianismo instituiu esta data que era celebrada como homenagem à “Igreja Mãe” que era a força espiritual que lhes dava vida e os protegia de todo o mal. Com os tempos, a festa da Igreja veio sendo associada à celebração do Domingo da Mãe no qual as pessoas começaram a homenagear tanto a igreja como as suas mães.

No continente Americano, mais precisamente nos Estados Unidos, a comemoração de um dia dedicado às mães foi sugerido em 1872 por Júlia Ward Howe e algumas apoiantes, que se uniram contra a crueldade da Guerra Civil e lutavam por um dia dedicado à paz.



No entanto, a maioria das fontes é unânime é associar o Dia da Mãe a Anna Jarvis. Esta ideia surgiu quando aos 41 anos de idade, em 1904, Anna perdeu a sua mãe. Tanto ela como a sua irmã Elisinore, sentiram a sua grande perda levando-as a reflectir sobre o facto de não existirem demonstrações concretas de apresso para com as mães, através de presentes, palavras, actos de afecto e de todas as maneiras possíveis de proporcionar prazer e felicidade aos seus corações. Anna Jarvis chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães, na esperança de que a celebração de um dia assim iria estimular a estima e consideração dos filhos para com os seus pais, para além de criar e melhorar os laços familiares. Em 1907 Anna empreendeu o esforço necessário para a instituição do Dia da Mãe, e com ajuda dos seus amigos, pôs em execução uma campanha por correio com o objectivo de obter o apoio de congressistas, políticos e personalidades influentes da sociedade norte-americana, com o único objectivo de ser oficialmente declarada uma data comemorativa do Dia da Mãe.

Os seus esforços fizeram efeito, e a 10 de Maio de 1908, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo praticamente a família e amigos. Nessa ocasião, a sra. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton, encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas. Os cravos encarnados, a flor favorita da mãe de Anna, converteram-se no símbolo das mães em vida e os cravos brancos o símbolo das mães que já partiram.
Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson, declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe. Este dia, pouco e pouco, passou a ser comemorado em todas as partes do mundo, em diferentes datas mas com o objectivo único de celebrar o amor por aquela que nos põem no mundo.

Em Portugal, até há alguns anos atrás, o Dia da Mãe era comemorado a 8 de Dezembro, mas actualmente o Dia da Mãe é no 1º Domingo de Maio, em homenagem a Maria, a Mãe de Cristo.


 


(C) 2011 diadamae.info